Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

cheia

cheia

25
Fev20

Terça-feira

cheia

Terça-feira de Carnaval

25/02/2020

 

Um Carnaval com muitas máscaras

Mas, muito diferentes das dos outros anos

Máscaras contra o convid-19

O vírus que, o mundo, está a assustar

Um Carnaval, como o carnaval de Veneza, suspenso

Cidades fechadas, populações, a ficarem em casa, aconselhadas

Todas as atividades suspensas

Jogos de futebol à porta fechada

A correria aos supermercados

Todos estão tão assustados

Ninguém quer apertar a mão

Nem multidão

Todos têm medo da contaminação

Os contaminados não param de aumentar

Os mortos também não

Que Carnaval mais triste!

Em que as pessoas têm medo de sorrir

Nem dá para fingir

Até quem gosta de brincar ao Carnaval, desiste!

Uma época de alegria, folia, muita comunicação

Tornou-se numa prisão

Este Mundo está sempre em construção

Quando pensamos que o temos na mão

Aparece qualquer coisa a dizer-nos que não.

 

 

José Silva Costa

 

 

 

16
Fev20

Incerteza

cheia

Covid-19

 

O Mundo está dependente do Covid-19

Mais de mil e quinhentos mortos, muitas pessoas de quarentena em navios, hospitais, residências

Eventos mundiais cancelados, medos por todos os lados

Num ano de jogos olímpicos, em que todos os segundos contam

Há atletas parados, prejudicando a sua preparação para a competição

Cidades, fábricas, casinos, tudo parado, como nunca se viu

Pessoas levadas à força das suas habitações, para ficarem de quarentena

Os países que vivem do petróleo, também fazem contas à vida

Não se sabe como e quando esta situação vai acabar

Mas, muito sofrimento está a causar

Por todo o Mundo, tudo o que vem da China, é olhado como perigoso

Toda a China está de quarentena

As Universidades pediram a professores e estudantes estrangeiros, para regressarem aos seus países

Muitas companhias aéreas suspenderam as viagens para a China

Como a produção, das grandes fábricas, de quase todo o mundo, foi deslocada para a China

Pode acontecer uma grande quebra na produção e levar o mundo para mais uma receção

Esperemos que em breve consigam travar esta mortandade

Para que todos possamos voltar a ter liberdade.

 

José Silva Costa

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

02
Fev20

Coronavírus

cheia

Coronavírus

Mais um ano bissexto

Palha e tudo no cesto

Logo à nascença está catalogado

Como um ano não desejado

Talvez sejam mitos do passado

Em que os agricultores acreditavam

Porque estavam escaldados

Fartos de anos bissextos de fome e miséria

Quando o trigo era o principal sustento

E a fome se prolongava pelo ano dentro

Já não temos o celeiro de Portugal

Este ano bissexto começou mal

O coronavírus está a assustar o Mundo

Está tudo apavorado

Meio Mundo está parado

Os mortos são às centenas

Fora os que ficam de quarentena

Ninguém quer nada com a China

Tentam isolá-la

Para ver se a coisa anima

Por muito que a ciência avance

Estão sempre a aparecer novas epidemias

Tentam criar novas vacinas

Pouco mais se pode fazer

Do que a epidemia tentar conter.

 

 

José Silva Costa

 

06
Jun19

O dia D

cheia

O Dia D

Há 75 anos começava o princípio do fim da segunda guerra mundial

Foi um esforço enorme, de uma grande parte do mundo, para combater os alemães

É bom que reflitamos sobre o que foi viver, na Europa, durante as duas guerras mundiais!

Para que quando formos chamados a decidir, que europa queremos, estarmos preparados

Agora que alguns parecem, estar com saudades desses tempos

Quando propõem a saída da União Europeia, ou do Euro

Como se a construção desta união não tivesse levado muitos anos e não fosse benéfica para todos!

Não está acabada, não é a ideal! Mas, é o melhor que conseguimos fazer até hoje

Querem voltar a fechar as fronteiras, ao passaporte, à moeda nacional, ao orgulhosamente sós!

Hoje, o mundo está interligado: transportes, comércio, telecomunicações, etc.

A UE permite-nos viajar, trabalhar, negociar, residir, num qualquer país da união

Portanto, não compreendo o fervor dos nacionalismos, dos egoísmos, das separações

Ninguém se deixe enganar com as falsas promessas de que podemos voltar a viver, como no tempo do colonialismo

À conta da exploração dos outros!

A Europa precisa de solidariedade, igualdade, fraternidade, porque esse é o preço a pagar, pela paz

A Europa é o farol! Em nenhum outro local, por muito que a denigram, se vive, como na velha Senhora.

Apesar das desigualdades, de todas as diferenças, de todas as dificuldades, continuo a acreditar numa Europa Federalista

Só vale a pena viver, quando se luta, para que todos tenham uma vida digna, mesmo que digam que é impossível!

 

José Silva Costa

 

 

 

 

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D