Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

cheia

cheia

02
Mai24

O Império

cheia

 

O Império  -  As teias que o Império teceu

 

58

Mais tarde ou mais cedo, quando os avós estão colhendo os doces frutos dos cabelos prateados, chega a hora de se irem embora

O Januário estava cada vez mais doente, constantemente com sazões, quase já não podia andar

Como toda a família, a neta andava muito triste, sentia a falta do avô, queria ir para as lavras, correr, saltar brincar. Mas faltava o avô, para a acompanhar

A avó bem tentava mantê-la ocupada, quando ela não queria ir para a creche, porque queria ficar ao pé do avô. Mas a sua vida tinha-se tornado num inferno, desde que o marido tinha ficado acamado

A Rosinha estava preocupada, tinha de falar com a filha e o genro, para arranjarem uma estratégia, que a fosse afastando do avô, para minimizar a dor, que sentiria, quando o avô  morresse

Todos estavam muito tristes, mas era inevitável, a vida do Januário estava por um fio, seria uma grande perda para todos. Tinha-se distinguido, por ser uma pessoa boa, amiga de toda a gente

A Milay esperava que o seu bebé nascesse a qualquer momento, parecia que queria nascer antes de o tio-avô partir, tem sido assim ao longo dos séculos: uns chegam, outros partem, umas vezes cruzam-se, outras não

A juventude da Leopoldina e sabedoria da Miquelina fez com que a cooperativa evoluísse: mais produção, melhores produtos, melhores condições de vida, para todos os cooperantes

Toda aquela máquina, bem oleada, fazia com que os clientes as elogiassem pelo valoroso trabalho, que desenvolviam em benefício de toda a comunidade

Todos os dias apareciam mais jovens e adultos a quererem ser sócios da cooperativa, e   isso era motivo de orgulho para todos

Eram todos bem-vindos, com plenos poderes, só às regras comunitárias tinham de obedecer

A Miquelina e o Ezequiel também iam ser avós, estavam muito felizes, passavam o tempo  a fazer planos como lidar com a  neta ou neto, tentavam adivinhar  qual seria o seu sexo

A futura avó afiançava que era uma menina, porque a Milay tinha uma barriga muito redondinha

O Ezequiel dizia que tanto fazia, era bom é que fosse saudável, fosse menino ou menina

Mas, a Miquelina sabia que ele preferia que fosse um rapaz, não queria que a sua preferência chegasse aos ouvidos do filho e da nora

Todas as mães, a pouco-e-pouco, decidiram deixar os filhos na creche, e isso fez com que aumentasse a produção

Nos seus rostos lia-se a sua felicidade, quando iam entregar as crianças e buscá-las, para irem para casa

Não choravam, corriam para os colegas, não queriam ir para casa, continuavam a brincar, tudo isto contribuía para que os pais se sentissem contentes, com o funcionamento da creche.

 

Continua

 

 

16
Dez18

Para onde vamos?

cheia

Natal, a estrela, que todos os anos brilha

Que aquece o coração de muita gente

Que é responsável pela confraternização das famílias

Que consegue tréguas nas guerras e libertar um pouco de amor

Que faz com que algumas crianças tenham momentos de muita felicidade

Que faz com que se modifique a cidade

Que faz com que sobressaia e brilhe a caridade

Que para muitos é uma oportunidade

De sentirem algum calor humano e atenção, que, infelizmente, se evapora no resto do ano

Um dia, tanto para crentes, como não crentes, diferente

Um dia muito triste e difícil para quem não tem ninguém, que ao menos lhe diga: feliz Natal

Mas, há sempre o reverso da moeda

Uma época de desenfreado consumismo

De criminoso desperdício

Em que muitos políticos assumem toda a sua vaidade, queimando recursos, que poderiam ter muito melhor destino

Tempo de desespero, para muitos milhões de crianças, mulheres e homens, que vagueiam, por todo o lado, à procura de uma estrela que lhes abra as portas do Mundo.

À memória da menina de sete anos, que morreu depois de atravessar a fronteira entre o México e os Estados Unidos da América, vitima do nosso egoísmo. 

 

José Silva Costa

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2020
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2019
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2018
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2017
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2016
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2015
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2014
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2013
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2012
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2011
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2010
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2009
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2008
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D
  222. 2007
  223. J
  224. F
  225. M
  226. A
  227. M
  228. J
  229. J
  230. A
  231. S
  232. O
  233. N
  234. D

Em destaque no SAPO Blogs
pub