Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

cheia

cheia

04
Jan21

Laxismo!

cheia

Apanhar

 

“Apanha-se mais depressa um mentiroso que um coxo”

 

Um erro de engano, um lapso, uma mentirinha, uma imprecisão, um desleixo, que mal tem isso?

Num País de Doutores e Engenheiros, quem é que quer ser tratado como o pé rapado: pelo nome!

Por isso, os que se julgam acima do comum cidadão, continuaram na vida civil com o posto que tinham tido na tropa. Não é bem o que tiveram, é o que teriam a seguir, mais uma imprecisão que não tem mal nenhum!

O Major fulano, o Comandante beltrão …………………..

Se todos os que tivemos na tropa, obrigados ou não, antecedesse-mos ao nosso nome o posto da tropa, este país ficava muito mais colorido: A Major Maria, a Soldado Francisca, o Sargento José, ……………….

Acontece que lá fora, na UE , onde, felizmente, estamos integrados, contra os que preferiam que não tivéssemos perdido a soberania, não aplaudem esta nossa vaidade das imprecisões

No concurso para Procurador Europeu, a candidata escolhida pelo júri internacional não agradou ao nosso Governo. Assim, pediram para que fosse o segundo classificado o nomeado

Ao pedido de alteração, pediram para justificarem a escolha. Como o real motivo não podia ser divulgado, arranjaram umas imprecisões

Três imprecisões, uma delas determinante para que aceitassem a alteração!

Despois enviaram uma carta, um documento de trabalho, chamem-lhe o que quiserem, para o nosso embaixador, junto da UE, entregar aos Senhores que escolheram a candidata preterida

Como esse documento de trabalho, essa carta, chamem-lhe o que quiserem, é confidencial para quem o recebe, mais ninguém vai saber que houve laxismo. Pronto, já está, uma mentirinha, que mal tem!

 

José Silva Costa

 

  

  

 

 

 

05
Jun20

O futuro!

cheia

Quanto pior, melhor!

A democracia é o melhor sistema político

Porque quem está no poder, tem que fazer com que os eleitores não o substitua

Os partidos da oposição desejam que quem está a governar falhe

Para poderem, mais facilmente, ganhar as eleições

Como seria diferente se os eleitores se interessassem mais pelos assuntos da governação!

Como estamos numa encruzilhada, sem saber o que fazer, nem o que nos espera

Como estamos na espectativa de receber, da U.E., uma boa maquia, por causa da pandemia

Graças a um conjunto de coincidências: a saída do Reino Unido, a pandemia, a contestação dos extremistas, tanto de esquerda, como de direita, termos, pela primeira vez, uma mulher, na Presidência da Comissão, a Senhora Merkel não se recandidatar a Chanceler, e pretender ficar para a posterioridade como uma grande mulher

O Primeiro-ministro achou por bem pedir ajuda ao Engenheiro Costa e Silva, para o ajudar a melhor gastar os milhões

É certo que o fez à socapa, quando o devia ter publicitado, porque o povo tem de saber, com que linhas se cose o futuro

Mal se soube do convite, caiu o Carmo e a Trindade

Toda a oposição se indignou, porque não é político, não foi eleito, não entregou a declaração de rendimentos no Tribunal Constitucional ………

Os muitos comentadores também afinaram pelo mesmo diapasão

Acho que não têm razão, todos devemos participar na discussão

Todos temos o direito de dar a nossa opinião

É o futuro que está em construção!

Desta vez, não podemos permitir que construam mais estádios de futebol

Que estão às moscas, por pagar, sem dinheiro para a sua manutenção

Enquanto as escolas continuam à espera de remodelação

Há escolhas que são grande aberração

E põem o futuro em estagnação

Sei que não é fácil mobilizar as pessoas para o salto no desconhecido

Mas nós só teremos êxito se formos capazes de inovar e acrescentar valor ao nosso tecido

O ensino é a melhor ferramenta para fazer avançar o país

Temos de fazer o maior investimento, que seja possível, em professores, equipamentos tecnológicos e edifícios

Outro setor, que a pandemia veio demonstrar, que não o podemos descurar, é o Serviço Nacional de Saúde

Para sermos coerentes, com o que a Natureza exige, as energias renováveis temos de incrementar

A ferrovia não a podemos dispensar!

E, as novas tecnologias é que nos fazem sonhar

Mas, para tudo isto, é preciso, as amarras, cortar.

José Silva Costa

 

 

 

 

 

 

 

 

 

  

 

09
Jul19

2 Países!

cheia

2 Países

Portugal, apesar de pequeno, está dividido em dois

Temos o Litoral e o Interior

Um salário mínimo para os funcionários públicos e outro, para os outros

Trinta e cinco horas semanais para os funcionários públicos, para os outros, quarenta ou mais

ADSE para os funcionários públicos, para os outros o Serviço Nacional de Saúde

Os funcionários públicos estão autorizados a faltarem ao trabalho, para irem levar os filhos à escola, e os outros?

Uns Académicos propõem ADSE, para todos. Que medida brilhante!

Se for implementada, pelo menos, na saúde, acabam-se os dois países!

Passamos a ter em todos os Concelhos, mesmo mos que não têm uma loja dos Correios, unidades de saúde dos três principais grupos privados de saúde

Para termos opções de escolha, como acontece no Porto e em Lisboa

Acabam-se as listas de espera, de meses ou anos, para consultas e cirurgias

Nunca mais precisamos de ir dormir para as portas dos Centros de Saúde

Teremos acesso a todas as especialidades, com múltiplas escolhas

Melhor que esta proposta, só a dos astutos políticos, que conseguem vender as opções de escolha, mesmo aqueles que não têm escolha

Direito a escolher, o berçário, o jardim-de infância, a primária, a secundária e a universidade, no público ou no privado!

Quando não têm escolha, deixam os filhos com os avós até aos seis anos, e a seguir mandam-nos para os estabelecimentos públicos. Estão dispensados do terrível exercício de escolha!

Cada vez mais desigualdades nos salários entre homens e mulheres!

Mais precariedade nos contratos de trabalho para as mulheres

É isto o que temos, depois de mais uma legislatura!

 

José Silva Costa

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2009
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2008
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2007
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D

Em destaque no SAPO Blogs
pub