Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

cheia

cheia

24
Nov22

A sedutora

cheia

Lisboa! A sedutora

5

As grandes novidades tecnológicas dos anos 50 e 60 e a guerra fizeram com que o país fosse mudando

Em 1957, com o aparecimento da televisão e o início das transmissões regulares da RTP, tudo mudou, a caixa mágica, que até hoje, nunca mais nos abandonou

Mas poucos tinham dinheiro para terem uma televisão, para além do preço do aparelho, havia que contar com um escudo, por dia, para pagar a taxa da televisão

Só as famílias abastadas tiveram acesso às primeiras transmissões regulares de televisão

Alguns estabelecimentos viram nessa novidade uma oportunidade para angariarem mais clientela, principalmente os cafés e os restaurantes

Vi a apresentação das apostas mútuas desportivas totobola, explicadas pelo saudoso Artur Agostinho, pela televisão, num café, na rua de São Marçal, em Lisboa, onde ia, de quando-em-vez, com o meu patrão, nunca ficávamos até ao fim da emissão, porque no outro dia tínhamos de nos levantar muito cedo, pelas 5 ou 6 horas

Enquanto nós íamos para o café, a patroa ia deitar o filho e a filha, como habitualmente, as mulheres com menos oportunidades de lazer, devido à maternidade

O primeiro concurso do totobola teve lugar a 24 de setembro de 1961

Outro objeto que fez muito sucesso foi a esferográfica, que até hoje continua nossa companheira

Quando foi publicado, no Diário do Governo, que se podiam assinar cheques e escrituras com uma esferográfica, um advogado entrou no estabelecimento, com o Diário do Governo debaixo do braço e uma esferográfica na mão, eufórico, perguntou: “sabem que já se podem assinar cheques e escrituras com uma esferográfica?”

A caneta de tinta permanente acabava de perder o seu reinado, a esferográfica iria tirar-lhe o protagonismo, fazendo com que fosse votada ao esquecimento

Uma revolução comparável à que estamos a viver, uma vez que já podemos assinar escrituras e o divórcio, no aconchego das nossas casas.

Continua

 

 

01
Jan21

Bem-Vindo 2021!

cheia

Nasceu o ano da esperança!

 

Esperança na cura da SARS-Cov-2

Esperança num novo rumo para o Mundo

Esperança numa nova economia

Uma economia verde e digital

Uma maior consciencialização dos problemas ambientais

O problema do desperdício a mais

Esperança de que olhem para os migrantes, que congelam, sem abrigo

Porque não querem ou não os conseguem acolher

Na Europa, o divórcio, entre a UE e o Reino Unido, depois de quase meio século de casamento

Esperança na boa utilização do dinheiro da Bazuca

750 mil milhões para além do orçamento normal

Para que os Europeus consigam vencer a crise, que a todos está a afetar

Os políticos prometem mais solidariedade

Falam no pilar da Segurança Social

Para que ninguém fique ao deus dará  

Mas, das palavras aos atos que distância vai!

Seja com for, este Novo Ano, nasceu cheio de Esperança.

 

Um Feliz e Próspero Ano Novo com saúde e alegria para todos!

 

José Silva Costa

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

  1. 2023
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2022
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2021
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2020
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2019
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2018
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2017
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2016
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2015
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2014
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2013
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2012
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2011
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2010
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2009
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2008
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2007
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D

Em destaque no SAPO Blogs
pub