Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

cheia

cheia

22
Jun19

Verão

cheia

Verão

Chegaste cansado

Deixas-te o calor noutro lado

Vem mais devagar

Só daqui a um mês chegará

Trouxeste contigo o São João

Com arquinho e balão

Para um fim-de-semana prolongado

Mas não te perdôo, por não teres trazido o calor

Para poder ir à praia

Estamos, ou não, no Verão!

A quente estação

Por quem tantos anseiam

Com quem sonham durante um ano

Para voltarem ao doce descanso

A disfrutarem do brilho do campo

Tornando a vida num encanto

Para suavizar a dura luta do dia-a-dia

Que se tornou numa angustiante correria

Acelerada ao ritmo da economia!

Assim, gastamos a nossa vida

Na esperança de um dia

Concretizarmos o que deveria ser feito ao longo dos anos

E, se esse dia chegar, vamos verificar

Que a falta de vigor, já nãos permitirá

Fazer o que tanto sonhámos, mas adiámos.

José Silva Costa

22
Fev19

Os meus vizinhos!

cheia

A Natureza

A um mês da Primavera

Os meus vizinhos andam numa roda-viva

Ainda o sol está ensonado, e nem, os olhos, tem esfregado

Já, elas e eles, andam numa correria e cantoria

Andam a escolher os parceiros e as parceiras

Tanto elas como eles tentam encontrar a parceira ou o parceiro ideal

A Natureza não espera! Apesar e andar um pouco perturbada, ainda tem alguns ciclos definidos

Assim, à medida que o inverno dá sinais de abrandar e a primavera preste a chegar, os meus vizinhos não param de se agitar

Aproxima-se o ciclo de reprodução

O acasalamento tem o seu tempo e encantamento

Matinais melodias, despiques e correrias

Eles procuram os pontos mais altos

Para melhor difundirem as mensagens

Acasalados, segue-se a construção dos ninhos

Fecundação dos ovos, pô-los, chocá-los

Está, um novo ciclo de vida, iniciado

Perdizes e perdigões são os meus vizinhos foliões.

 

José Silva Costa

 

 

 

 

27
Out18

Uma só noite!

cheia

Vigésima quinta hora

 

No frio do tempo

Escondo o meu peito do vento

No teu apertado abraço

Enquanto planto flores

Nos teus rubros lábios

Na noite fria, com sabor a magia

Vamos florir a alegria de mais uma hora

Vamos beijar-nos pela noite fora

Neste dia da vigésima quinta hora

De muito frio lá fora

Mas os nossos corações fervem de emoções

No quentinho das nossas imaginações

Onde depositamos todo o tempo das horas

Que juntos, gastamos, que não quantificamos

Que se evaporam com a luz do luar e o brilho do teu olhar

Mal nos deitamos já a manhã o dia está a anunciar

Hoje, temos mais uma hora para saborear

Beijemo-nos atá o dia chegar.

 

José Silva Costa

 

 

 

 

 

21
Ago18

VOZ

cheia

Miguel Torga

 

Coimbra,6 de Abril de 1943

 

 

                                           VOZ

 

Era o céu que sorria nos seus olhos.

Eram junquilhos trémulos aos olhos,

As flores do rosto que eu beijava.

Fresca e gratuita como um hino à lua,

Nua,

Era um mundo de paz que se entregava.

 

Oh! Perfume da Vida! - gritei eu.

Oh! Seara de trigo por abrir,

Quem te fez todo o pão da minha fome?

 

Mas os seus braços, longos e contentes,

Só responderam, quentes:

   - Come

 

24
Jun18

O envelhecimento!

cheia

Verão

 

Verão: calor, mais horas de sol, praia, mar

Férias, amigos, descompressão, amar

Viagens, convívio, matar saudades, sonhar

Reencontros, festivais, namoros, folia

Uma estação de muita acalmia

Com a natureza numa grande bonomia

Com as noites a fazerem de dia

Com os relógios, também, a fazerem férias

A redimirem-se dos onze meses, que nos atormentam

Não nos deixando acabar o sono

Sempre a lembrarem-nos que as vinte e quatro horas diárias

Não chegam para nada, a não ser para nos cansarem

São elas que nos envelhecem!

Sempre a pressionarem-nos, não nos deixando fazer o que gostamos

Sempre a lembrarem-nos que temos compromissos

Que temos e devemos ser pontuais

Porque quem nos espera não pode esperar mais.

 

José Silva Costa

 

 

 

 

08
Dez16

Feliz Natal

cheia

Feliz Natal

Com amor e tolerância

Mesmo que não seja na abundancia

A não ser no amor e na amizade

Que nunca são demais

E nunca perdem a validade

Com renovada esperança

De que um dia haja paz

Mesmo que seja quando

O ser humano seja capaz

De ver em todos os outros

Um seu igual.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D