Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

cheia

cheia

19
Fev19

Salários

cheia

Salários

 

O salário mínimo dos funcionários públicos subiu para 635 euros, mais 35 que o salário mínimo nacional.

Por que razão não há um único salário mínimo?

Não seria mais lógico que o salário mínimo nacional fosse de 635 para todos: público e privado!

Os funcionários públicos têm de ter este suplemento, por não puderem ser despedidos, puderem ter tolerâncias de ponto, faltar dez dias sem justificação, um subsistema de saúde

Quase meio século de democracia, cada casta continua com direito ao seu quintal ou quinta, conforme a categoria social

No tempo da ditadura os rurais tinham as Casas do Povo, os outros, as Caixas de Previdência

Em 1963 foi criada a ADSE para os funcionários públicos, à custa de todos os contribuintes

Os que não tiverem direito à ADSE, têm de ir dormir para a porta dos Centros se Saúde, para conseguirem uma consulta, que pode demorar meses ou anos

Só no início deste século, os funcionários públicos começaram a descontar para o seu subsistema de saúde, mas só em 2014, saíram da esfera do Orçamento Geral do Estado

Os funcionários públicos têm a Caixa Gerar de Aposentações, os outros a Segurança Social

Todos os subsistemas deveriam ser, totalmente, pagos pelos seus beneficiários

O dinheiro público só deve ser aplicado em serviços públicos.

 

José Silva Costa

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2009
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2008
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2007
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D

Em destaque no SAPO Blogs
pub