Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

cheia

cheia

09
Abr18

O centenário

cheia

O centenário

 

Num século, duas guerras mundiais!

O Portugal Republicano, ao contrário da ditadura, não faltou à chamada

O Salazar preferiu o orgulhosamente só

Lutar contra o nazismo, ao lado da França, foi a fraternidade da esperança

O Estado Novo prendeu-nos de mãos e pés

A PIDE (polícia internacional de defesa do estado) era o GPS

Mas nem com todos os ferrolhos conseguiu fechar as fronteiras

A guerra colonial veio, tudo, alterar

Aqueles que tiveram a sorte de voltar

Ninguém, os conseguiu aqui segurar

Melhores condições de vida, tiveram de procurar

Foram para França, a salto

Cada vez que nos calham políticos, que se julgam salvadores da Pátria

Lá temos de saltar a fronteira

Hoje já não precisamos de ir a salto, porque, felizmente, não há fronteiras

O Retângulo é demasiado pequeno para tantas roubalheiras

Portanto, só nos resta deixar a família e os amigos

Tentar minimizar as suas asneiras

Guerras, invasões, migrações serão os destinos dos povos

Enquanto não forem capazes de fazer melhor!

Para todos os militares portugueses, que morreram ao serviço da Pátria, pelo Mundo fora

Uma sentida homenagem.

 

José Silva Costa

 

 

 

 

 

 

18 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2009
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2008
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2007
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D

Em destaque no SAPO Blogs
pub