Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

cheia

cheia

12
Jun18

Lisboa!

cheia

Festas de Lisboa

 

Lisboa, quem te viu e quem te vê!

Antigamente: desconfiada, amordaçada, num vestido de chita, enfiada

Cantando o fado, com uma canastra de peixe, à cabeça, carregada

Com muitos negócios de vão de escada

Passavas os dias, calada, com medo da piada, atribuída ao símbolo da cidade: dois corvos num barco

“se pias, embarcas”

Só os pregões quebravam a monotonia de uma cidade, vazia

--- O homem do ferro velho: “quem tem trapos, garrafas ou jornais, para vender”?

--- A varina: “é carapau e sardinha, vivinha da costa”

--- A mulher da fava-rica; “ fava-rica, quem quer almoçar”?

--- O ardina : “Século, Diário de Notícias”

Um compadre meu, apanhou um comboio, com destino à estação de Sul e Sueste, cuja viagem de comboio terminava no Barreiro, sendo o resto do percurso feito de barco, para ir depositar o dinheiro da cortiça.

Mal saiu do comboio, apareceu o ardina a apregoar: Século, Diário de Notícias, Século, Diário de Notícias

O meu conterrâneo percebeu, cerca o da cortiça; voltou para o comboio e seguiu para casa

A mulher estranhou a rapidez da viagem, e pelo aspeto do marido, viu, logo, que algo tinha corrido mal

Foi, então, que ele lhe disse: Vê lá, que mal saí do comboio, no Barreiro, apareceu um homem a gritar: “ cerca o da cortiça, cerca o da cortiça”

Como é que eles sabiam que eu tinha vendido a cortiça?

Lisboa, com os seus bairros populares, sempre em competição, mas o mais badalado era o Bairro Alto, onde se situavam os jornais, as casas de fado e as de prostituição, lado a lado

Uma coisa que não mudou foi a pedinchice! Parece-me que o país sempre viveu de mão estendida

Pelo Santo António, em cada esquina, um bando de miúdos, com uma imagem do santo, na mão, pediam: “ um tostãozinho para o Santo António”.

 

José Silva Costa

12 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D