Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

cheia

cheia

27
Nov17

Famílias

cheia

Espírito Natalício

 

Está a chegar a época do ano, para muitos, a mais radiosa, para outros não tanto

Os costumes têm um peso e um poder, que, para muitos, pode ser um espanto

Muitas famílias, para o natal celebrarem juntos, todos os esforços são capazes de fazer

Podem ter de muitos quilómetros beber, mas o que interessa é comparecer

O ano, nada valeria se, no Natal, não se pudessem ver

É por isso, que o espírito natalício faz com que atravessem Continentes, para poderem estar com os parentes

Mas, os tempos, novos tempos trazem!

Hoje, há muitas famílias separadas, e, infelizmente, vivem de costas voltadas

Quando poderiam, muito bem, viver como pessoas educadas

E o mais doloroso é que alguns utilizam os filhos como armas de arremesso

Chegando ao ponto de ter de ser decidido em tribunal, o tempo que cada progenitor pode passar com o descendente

E, este vive num espartilho, pelos dois, dividido

Nos momentos de lazer e convívio, os filhos dos casais separados, que vivem mal-humorados

Têm todos os dias, horas, minutos, segundos contados

No dia de Natal, por ser o mais especial, alguns têm de almoçar com um progenitor e jantar com o outro

Mas, por vezes, a muito mais são obrigados: ter de ouvi-los dizer mal um do outro, partindo-lhes o coração, porque, por ambos, têm admiração!

Viver com visitas cronometradas, sem poderem estar à vontade e o tempo que quiserem

Faz-me lembrar as visitas aos hospitais e cadeias, mal chegamos, somos avisados de que a visita terminou

Se não conseguirem fazê-lo todo o ano!

Ao menos, nesta época, deem as mãos e não façam, dos lares, cadeias

Para os pais, os filhos são sempre crianças, e estas, tal como os adultos, merecem todo o respeito, para que tenham uma vida feliz.

 

Boas Festas

 

José Silva Costa

 

  

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

18 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D