Sexta-feira, 5 de Janeiro de 2018

A vida!

A Chuva

 

Caiem gotículas de vida

A multidão está aborrecida

A semente estava adormecida

Sentia-se tão triste e esquecida

Tanto tempo no pó, aborrecida

Lavou os olhos e inchou de alegria

Tantos meses de hibernação à espera

Que uma gotícula lhe desse vida

Tudo o que estava à espera de água fervilha

Um pássaro desenterrou um grão de ervilha

Que rolou no declive para dentro duma cova

Fugiu da morte certa para uma vida incerta

Preferiu mais uma incursão no ciclo da vida

Sempre com a ambição da multiplicação

As sementes experimentam um fogo ardente

O verde rebenta do seu ventre

A Natureza brilha, novamente

Para alegrar toda a gente

Mesmo para os que não gostam da chuva

Que não querem saber da sede da semente

Mas, dizem-se amantes da Natureza!

 

José Silva Costa

 

 

 

 

 

tags:
publicado por cheia às 16:33
link do post | comentar | favorito
9 comentários:
De HD a 5 de Janeiro de 2018 às 20:56
Que frescura de poema... :-)


De cheia a 5 de Janeiro de 2018 às 21:20
Milésimo comentário! Muito obrigado pelas visitas e comentários.


De HD a 5 de Janeiro de 2018 às 21:21
De nada, sempre um gosto passar cá e ler os teus posts! :-D


De cheia a 6 de Janeiro de 2018 às 19:31
É de amigo!


De cheia a 5 de Janeiro de 2018 às 21:23
´Milésimo comentário! Muito obrigado pelas visitas e comentários.


De O ultimo fecha a porta a 5 de Janeiro de 2018 às 23:36
A chuva já fazia falta! E veio a valer, mas ainda estes dias vi uma reportagem que dizia que na bacia do Sado ainda estava numa situaçao de seca. :(


De cheia a 6 de Janeiro de 2018 às 19:36
Sim. A seca não acabou! Seriam precisos meses de chuva, para repor o que falta.


De Carlos a 6 de Janeiro de 2018 às 11:30
Eu sou dos que adora a chuva e os dias de inverno!
Tudo é um ciclo e que ninguém o quebre...pois, futuramente poderemos querer ver o desabrochar de uma flor e nada mais do que pó teremos para contemplar!
Grande abraço.


De cheia a 6 de Janeiro de 2018 às 19:41
A chuva até pode trazer alguns incómodos
Mas é um enorme prazer ver as sementes a nascer!


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Abril 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
13
14

15
17
18
19
20

22
23
24
25
26
27
28

29
30


.posts recentes

. Abril

. Prémio indesejado

. Avós

. O centenário

. Individualismo

. Primavera

. Fabricantes de impostos!

. O Dia!

. Solidariedade

. A ver o mar

.arquivos

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

.tags

. todas as tags

.favorito

. Mural o Sonho

. O Falso Comunitarismo e a...

. Passeio até às Azenhas do...

. Ai, que eu fui nomeado! F...

. Sugestão para o Dia da Mã...

. há cada uma! #2

. Birra de criança Bali uma...

. A aplicação dos fundos eu...

. 18. Coisinhas que me irri...

. As histórias do National ...

blogs SAPO

.subscrever feeds