Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

cheia

cheia

29
Out21

Renovação

cheia

Cartão de Cidadão

 

A renovação por SMS do Cartão de Cidadão foi descontinuada e substituída pela renovação automática com entrega do cartão em casa. 

As pessoas com 25 anos ou mais, que tenham o Cartão de Cidadão caducado ou quase a caducar, já podem renovar o cartão sem sair de casa.

Quem tem o Cartão de Cidadão caducado, ou a caducar, vai receber em casa a carta PIN da renovação automática sem alteração de dados. 

carta PIN contém os códigos do cartão e uma referência Multibanco válida durante 60 dias. Depois de fazer o pagamento, o seu cartão é enviado para casa por correio registado.

 

Renovação automática do Cartão de Cidadão com entrega em casa

 

Quem pode renovar

Qualquer pessoa com 25 anos ou mais pode fazer a renovação automática do Cartão de Cidadão, desde que: 

  • o seu Cartão de Cidadão esteja caducado, ou a caducar dentro de 60 dias, e ainda não tenha pedido a renovação por outra via (online ou presencial)
  • na última renovação tenha atualizado os dados biométricos (fotografia e impressões digitais)
  • não esteja abrangido pelo regime do maior acompanhado
  • tenha nacionalidade portuguesa e resida em Portugal.

 

Recebeu duas cartas PIN?

Pode acontecer receber duas cartas PIN se reunir as condições para a renovação automática, mas já tiver feito a renovação por outra via (online ou presencial). Nesta situação deve manter apenas a carta PIN da renovação do Cartão de Cidadão (sem referência MB), uma vez que o cartão já se encontra pago e emitido, ignorando a carta da renovação automática.

 

Não é elegível para a renovação automática do Cartão de Cidadão:

 

 

Como pode renovar

Cartão de Cidadão caducado

Se o seu Cartão de Cidadão está caducado e ainda não pediu a renovação, o IRN vai enviar-lhe a carta PIN para fazer a renovação automática, sem alteração de dados.

 

Cartão de Cidadão a caducar

Se o seu Cartão de Cidadão caducar a partir de junho de 2021, o IRN vai enviar-lhe a carta PIN para fazer a renovação automática, sem alteração de dados.

A carta PIN é enviada por correio quando faltarem 60 dias para o fim da data de validade do cartão. Por exemplo, se o seu Cartão de Cidadão expirar no dia 15 de dezembro, a carta PIN é enviada a 15 de outubro e, em cerca de cinco dias úteis, deve chegar à sua morada.

Caso o seu cartão tenha caducado e não tiver recebido a carta PIN da renovação automática, pode pedir uma 2.ª via por telefone, através da Linha Cartão de Cidadão (+351) 210 990 111.

 Se tiver o número de telemóvel associado ao Cartão de Cidadão é notificado por SMS

Vai receber um SMS de CCIDADÃO a avisar que o seu Cartão de Cidadão expirou, ou vai expirar, e que vai ser enviada para a sua morada a carta PIN que lhe permite fazer a renovação automática. 

Caso não tenha o número de telemóvel associado ao Cartão de Cidadão, não será notificado, mas recebe à mesma a carta PIN por correio.

 

Pode pagar a renovação automática do seu Cartão de Cidadão no Multibanco ou em casa

A carta PIN da renovação automática contém uma referência Multibanco com validade de 60 dias. Pode fazer o pagamento no Multibanco ou em casa, através do seu homebanking, na opção Pagamento de serviços.

  • entidade 21898 (Instituto Registos Notariado, IP) 
  • referência MB que consta na carta PIN
  • valor 16,20 euros.

Depois de fazer o pagamento, o cartão é emitido e enviado para a sua morada por correio registado.

Se tiver o número de telemóvel associado ao Cartão de Cidadão, vai receber um SMS de CCIDADÃO a confirmar o pagamento e o envio do Cartão de Cidadão para a morada de casa por correio registado.

Se não fizer o pagamento dentro do prazo de 60 dias, o cartão não é emitido e vai ter de o renovar online ou presencialmente

Caso não pretenda fazer a renovação automática do seu Cartão de Cidadão, basta não fazer o pagamento. Pode optar por renovar online ou presencialmente.

 

O Cartão de Cidadão é enviado para a morada de casa e apenas pode ser entregue ao titular

A entrega do Cartão de Cidadão em casa é feita apenas ao titular do cartão. No momento da entrega, apresente:

  • a carta PIN, necessária para o funcionário dos CTT fazer a leitura do código QR que se encontra no exterior da carta
  • um documento oficial com fotografia (Cartão de Cidadão, mesmo se estiver caducado, passaporte ou carta de condução), necessário para a confirmação presencial da identidade.

No dia anterior à entrega (se tiver o número de telemóvel no sistema) vai receber um SMS dos CTT com o número de objeto postal, que permite seguir ou alterar a entrega.

Se não estiver em casa no horário da entrega, os CTT deixam-lhe na sua caixa de correio o aviso para que possa levantar o seu Cartão de Cidadão numa loja CTT. 

Com o aviso dos CTT  pode:

  • reagendar um novo pedido de entrega, numa data posterior, para a mesma morada
  • pedir o reencaminhamento para uma nova morada
  • pedir o reencaminhamento para levantar numa Loja CTT.

Onde renovar

Pode renovar o Cartão de Cidadão sem sair de casa.

O Cartão de Cidadão renovado automaticamente é enviado para a sua morada, mas apenas pode ser entregue a si. Se não estiver em casa, pode levantar o cartão numa loja CTT no prazo indicado no aviso de entrega.

No momento da entrega pelos CTT, seja em casa ou na loja CTT, vai ter de apresentar:

  • a carta PIN, necessária para o funcionário dos CTT fazer a leitura do código QR que se encontra no exterior da carta
  • um documento oficial com fotografia (Cartão de Cidadão, mesmo se estiver caducado, passaporte ou carta de condução), necessário para a confirmação presencial da identidade.

Se o cartão não for entregue pelos CTT, será enviado para o balcão do IRN mencionado na carta PIN, podendo agendar o levantamento para esse balcão.

Se precisar de usar os certificados digitais de autenticação e assinatura digital do Cartão de Cidadão pode agendar a sua ativação num balcão do IRN. Tem ao seu dispor o agendamento online ou por telefone, através da Linha Cartão de Cidadão  (+351) 210 990 111, ou dos contactos dos balcões.

 

Quanto custa

A renovação automática do Cartão de Cidadão com entrega em casa custa 16,20 euros.

A referência Multibanco da carta PIN tem validade de 60 dias. Antes de fazer o pagamento, confirme neste formulário os dados da referência MB da sua carta PIN.

Alterar a morada de entrega tem custos. Consulte as condições do serviço no site dos CTT.

Organismo responsável

Instituto dos Registos e do Notariado

Linha Cartão de Cidadão (+351) 210 990 111

 

Fonte: https://justica.gov.pt/servicos/Renovar-online-o-Cartao-de-Cidadao

25
Out21

A beleza

cheia

A beleza

Na leveza da pureza

Vejo a tua beleza

Esses olhos, verdes, de amêndoa doce

Cintilantes, são uma atração permanente

Quem me dera passar todo o tempo

A beber o perfume dos teus lábios de romã, rosa, amora

Por quem os meus choram a toda a hora

Esse teu perfume, que me inebria os sentidos

Irresistíveis são, também, os fornicoques dos teus vestidos

Nesse desafio que teimas em manter com a lua

Para ver quem mais ilumina a rua nua

Quem mais brilho irradia, se tu, se a lua

Nessas disputas que embebedam os amantes

Nas casas fechadas, de luzes apagadas

Que em delírio prometem amor eterno

Nós, já não precisamos de velas, nem rezas

Nem de falsas promessas

Já nos conhecemos do direito e do avesso

Para mim serás, sempre, a mais misteriosa

A mais bonita rosa

A companheira mais formosa.

 

 

José Silva Costa

 

 

  

 

21
Out21

Alcoolismo

cheia

Violência

Tempos de violência

Será que alguns jovens pensam!

Têm consciência do valor da vida?

Duvido!

Quando velhos e novos se ajoelham

Em todo o Mundo

A um jogo de extrema violência

Como sendo a melhor coisa do mundo

Há qualquer coisa de errado

Quando os pais se desresponsabilizam de o serem

Para se portarem como se fossem da idade dos filhos

Fazendo concorrência aos amigos deles

Como se não tivessem a obrigação de os educarem

De lhes darem bons exemplos

Como é que um bêbado pode dizer ao filho, para não beber!

Fechamos os olhos, não queremos ver, nem saber

Das multidões de adolescente a embebedarem-se, nas ruas

Não basta proibir a venda de álcool a menores

É preciso que, pelo menos, na via pública, não o bebam

É preciso acabar com os patrocínios, generosos e desinteressados

De produtores, fabricantes e distribuidores de bebidas alcoólicas

Às atividades desportivas das crianças e jovens

Somos um grande produtor de bebidas alcoólicas!

Mas, não podemos continuar a ser um país de alcoólicos

Temos de tudo fazer para que os menores não ingiram bebidas alcoólicas

Para bem da sua saúde!

O alcoolismo é uma doença terríbil, a que todos fecham os olhos.

 

José Silva Costa

 

15
Out21

O tempo

cheia

Tempo

 

Bonitos rios correm para o mar

Sem parar, têm pressa de chegar

Também o tempo está sempre a andar

Quer a água acompanhar

Mas não tem mar onde desaguar

Tem de continuar, sempre, a circular

Vai e vem, amanhece e escurece

Faz calor e frio, cai neve e chove

Vai-se vestindo de acordo com a moda

Em cada estação do ano, a sua tendência

Num desafio constante, a namorar a ciência

Numa correria para que não falte tempo ao tempo

O tempo aproveita a boleia do vento

Para chegar, sempre, a tempo

Quem nunca tem tempo!

Não pode culpar o tempo

Porque, por ele, nunca faltou, nem se atrasou

Está, sempre, muito atento

Para estar em todo o lado, em todo o momento

Cada um tem o seu tempo

Não o pode comprar, nem vender

Com ele tem de viver

Não vale a pena fugir nem correr

O nosso tempo, nunca nos vai perder.

 

José Silva Costa

 

 

 

11
Out21

A saúde da saúde

cheia

A saúde da saúde

 

Se há coisa que mexe, com as pessoas, é a sua saúde

Que não se resolve com os milhões cativos no Banco de Portugal

Quando os médicos do Hospital de São Bernardo, em Setúbal, se demitiram o Governo veio dizer que tinha não sei quantos milhões para gastar não sei quando, como se os doentes, de hoje, pudessem esperar mais cinco ou dez anos!

Há doentes que esperam por uma consulta há mais de um ano, por falta de médicos especialistas, um problema que afeta, senão todos, quase todos os Hospitais do Serviço Nacional de Saúde

O Hospital da Guarda, como não tem médicos, dedica-se a enviar doentes, que já percorreram dezenas de quilómetros, para outros Hospitais

Quando confrontados com estes problemas, os Governantes escondem-se atrás dos números

Se não forem milhões de euros, são centenas de profissionais contratados para o SNS, mas nunca falam da quantidade de médicos, porque entre eles pode não estar nenhum médico!

Vivem felizes e contentes, convencidos de que conseguem enganar toda a gente!

Quem tem dinheiro vai aos particulares, que florescem como cogumelos, quem não tem, morre à espera

Blocos de operações vazios, parados por falta de especialistas, engrossam as listas de espera

Mesmo assim, todos os dias fazem uma festa, dizendo que conseguiram, num ano, apresentar um saldo positivo, nas contas do Estado.

Que grande feito, se não pagarem a ninguém e não fizerem investimentos, podem, todos os

anos, deitar os foguetes e apanhar as canas! 

Contas certas, com prioridades erradas!

Pior que os incompetentes, só os aldrabões!

 

José Silva Costa

 

 

 

 

 

 

07
Out21

Sorrisos

cheia

Sorrisos!

As árvores vão-se despindo

Folhas mortas atapetam o outono

Menos horas de sol

Mais horas de sono

São os dias do outono

Manhãs e noites frias

No entardecer do sol

Os idosos voltam ao calor do lar

Recordam os verdes anos

Em que o frio não os impedia de namorar

Vão-se habituando às condições

Têm de viver com as suas estações

Sonham com os bailaricos nos dias de feira

Onde descansavam da canseira

Nos verdes anos julgavam-se imortais

Voavam nas asas dos sonhos

Deixavam a lua na rua

A sombra ficava nua

Tudo lhes sorria

À medida que a vida vai encurtando

A magia tem, ainda, mais alegria

As correrias da impetuosidade dos jovens

Ajudam-nos a recordar o que faziam 

As crianças transportam o novo dia

Trazem as cores do infinito sorriso

Na ponta dos dedos guardam os segredos

Para eles não há medos!

 

José Silva Costa

 

 

 

01
Out21

Formosura

cheia

Formosura

O branco do teu roupão

Deixa ver como a tua mão

O abre para ver o peito romã

Com dois ímanes apontados ao céu

Que o roupão não consegue tapar

Dos quais não consigo desviar o olhar

Que navega por esse mar

Que separa os dois cumes

Por mais que queira descer

Pelas tuas torneadas pernas

Os meus olhos estão sempre

Nos teus seios a embater

Por mais que queira ver

Os teus bonitos olhos a navegar

Os teus peitos é que atraem o meu olhar

Mesmo quando te estou a beijar

Os meus olhos, o que querem

É os teus seios destapar

Mesmo com os teus lábios de encantar

É no teu colo que me quero deitar

Não vale a pena pintarem os olhos e os lábios

Porque o que nos hipnotiza são as duas bonitas romãs

A quererem saltar dos soutiens

Colocarem pestanas postiças

Pintarem os cabelos e unhas de gel

Porque o tempo e a água tudo desbota

Só os seios se mantêm ao natural

Mesmo que percam alguma elasticidade

Serão, sempre, a atração principal.

José Silva Costa

 

 

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2009
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2008
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2007
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D

Em destaque no SAPO Blogs
pub