Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

cheia

cheia

29
Ago19

Princesa (2)

cheia

Agosto, 2002

 

Perfume, quente, no vento

Das Primaveras passadas.

São duas, são horas amadas

Agosto, em cada ano esperado.

Na graça do teu andar

És borboleta a esvoaçar

Perfume, ao vento, no ar

És uma estrela a brilhar.

Nos olhos, a estrela Polar

Nos lábios, o riso do mar

No cabelo, as suas ondas

No corpo, o seu baloiçar.

És futuro, és esperança

Tantos sonhos por realizar!

És Terra, és Fogo, és Ar.

Oh! Em ti está o continuar

 

José Silva Costa

24
Ago19

Princesa

cheia

13 de Abril de 2000

 

Minha flor em crescimento

Já sinto o teu calor

No perfume do teu ardor

A meses do teu nascimento.

 

No bico duma cegonha, de vento

Como anjo em andor

Tens todo o meu amor

Sonho com o teu movimento.

 

Num mês de Agosto

No calor das estrelas

Espera-te o brilho do Sol.

 

Num mar de velas

Afundas o teu rosto

Vendo, o céu de Luas amarelas.

 

José Silva Costa

 

 

 

 

 

 

 

 

 

20
Ago19

Adolescência!

cheia

No perfume e brilho dos dezoito anos, vividos

Todas as ambições e sonhos são permitidos

O Mundo é pequeno, para todos os ímpetos dos sentidos

Tudo parece eterno, quando, afinal, tudo é curto, fogaz, sem desmentidos

 

É o tempo de colher todo o vigor dos verdes anos

De construir castelos feitos de sonhos

De apanhar as nuvens e viver em todos os planos

Como se todos fossemos humanos

 

Adolescência, maior de idade, vaidade, a mais bonita idade

Tudo translucido e colorido sem adversidade

Na beleza da auria que circunda a longevidade

De um tempo sem limites, cheio de ansiedade

 

Um tempo promissor, cheio de luz, cor e furor

Em que em tudo empenhamos o nosso ardor

Como se estivéssemos a regar uma flor

Cujo crescimento vai depender da sorte e do amor.

 

José Silva Costa

 

13
Ago19

As mãos

cheia

As mâos

Nas nossas mãos, nuas

Está o selo da confiança

Quando as apertamos com a esperança

De que a amizade nunca morrerá

Nas nossas mãos está a segurança

Do sorriso de uma criança

Quando caminhamos de mão dada

Por uma perigosa estrada

À procura de uma aventura encantada

Nas nossas mãos está a ambição

De abraçarmos todo o Mundo, todos os nossos irmãos

Com o maior aperto de mão

Nas nossas mãos está a sensibilidade

De as dúvidas acariciar

Quando alguém nos procurar

Para o ajudarmos a suportar

A dor, que sozinho não está a conseguir aguentar

As nossas mãos, também podem tocar um coração

Que esteja em grande sofrimento

Apertemos a mão, a todos, como sinal de amizade e igualdade.

 

José Silva Costa

 

 

 

 

 

 

08
Ago19

O contabilista!

cheia

O contabilista

Este agosto está muito desgostoso com o tempo

No Norte chove, no Sul está calor, no Centro faz frio

Uma grávida não tinha vaga, em Faro, mandaram-na para o Amadora-Sintra

Perdeu a bebé!

Não é só o tempo que está esquisito

As prioridades também estão a mudar

Um contabilista nunca terá a sensibilidade de um humanista

Se, ainda, por cima, endeusarem o contabilista

Então, ele terá toda a presunção

De que as contas valem mais que o cidadão!

Não compreendo a razão

De estarem tão contentes com o contabilista, em questão

Foi por receberem mais um tostão!

Não pensem que só acontece aos outros!

Amanhã, podem ser vocês a terem de ir de Braga para Faro, à procura de uma consulta de urgência.

José Silva Costa

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D