Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

cheia

cheia

29
Dez18

Vais partir

cheia

Vais partir

Vais acabar

Vais ser lembrado

Por o que de bom e mau fizeste

Para muitos és inesquecível

Para outros, terrível

Para muitos alegre

Para outros, triste

Para uns sorriste

Para outros foste o último

Contigo, o mundo deu passos atrás

Não trouxeste a paz!

Jaze, para sempre

A pedido de muita gente

Que espera, pelo próximo

Ardentemente

Para grande contentamento

Dos que têm fé

De que o Novo vai ser muito melhor

Viva 2019

José Silva Costa

 

 

 

22
Dez18

Vai e vem

cheia

Inverno

Chegou mais um Inverno

Espero que não sejas muito frio

Porque o frio é um inferno

O pobre quer mais sol

Deita-se no frio da noite

A sonhar com o calor do dia

Não tem ar condicionado, nem o teto forrado

E alguns nem casa, nem telhado

A vida é um passo adiado

Tem presente e passado

O inverno vai e vem

No calendário tem dia marcado

Nunca chega atrasado

Pode vir seco, com frio ou molhado

Em Dezembro é esperado

Está ao Natal associado

Mal ele chega, o ano tem os dias contados.

 

Feliz Natal e próspero ano Novo

 

José Silva Costa

 

 

 

 

 

 

 

16
Dez18

Para onde vamos?

cheia

Natal, a estrela, que todos os anos brilha

Que aquece o coração de muita gente

Que é responsável pela confraternização das famílias

Que consegue tréguas nas guerras e libertar um pouco de amor

Que faz com que algumas crianças tenham momentos de muita felicidade

Que faz com que se modifique a cidade

Que faz com que sobressaia e brilhe a caridade

Que para muitos é uma oportunidade

De sentirem algum calor humano e atenção, que, infelizmente, se evapora no resto do ano

Um dia, tanto para crentes, como não crentes, diferente

Um dia muito triste e difícil para quem não tem ninguém, que ao menos lhe diga: feliz Natal

Mas, há sempre o reverso da moeda

Uma época de desenfreado consumismo

De criminoso desperdício

Em que muitos políticos assumem toda a sua vaidade, queimando recursos, que poderiam ter muito melhor destino

Tempo de desespero, para muitos milhões de crianças, mulheres e homens, que vagueiam, por todo o lado, à procura de uma estrela que lhes abra as portas do Mundo.

À memória da menina de sete anos, que morreu depois de atravessar a fronteira entre o México e os Estados Unidos da América, vitima do nosso egoísmo. 

 

José Silva Costa

 

 

 

12
Dez18

O Planeta

cheia

Ajude o Planeta

Neste Natal, embrulhe as suas prendas

Em beijos e abraços

Não use papel, nem plástico

Compre só o que precisa

Não se deixe influenciar

Por luzinhas, estrelinhas, bolinhas, velinhas

Tudo, para o consumo aumentar

Os recursos do Planeta estão a esgotar

Aproveite, tudo o que poder, para o consular

Acabe com o comodismo do saco único, para o lixo

E, passe a separá-lo, para poder ser reciclado

O esforço vai compensar

Da sua colaboração, novos produtos, vão, a luz do dia, ver

Vai orgulhar-se e sentir-se empenhado

Num mundo diferente

Menos poluído

Mais evoluído

Menos papel

Mais virtual

Feliz Natal

José Silva Costa

 

06
Dez18

Jardins

cheia

Jardins

Num mar de flores floridas

Tantas coisas perdidas

Os amigos, que partiram

As abelhas entretidas

Não deram pela falta dos meus amigos

Continuam, todos os dias, a cumprimentar as flores

Todos os dias volto ao jardim

Mas não tenho ninguém para cumprimentar

As flores não me entendem!

Só gostam que as abelhas as cumprimentem

Contento me com o seu perfume

Passo o tempo a ver o trabalho das abelhas

Não trabalho, nem falo

Volto, mudo e calado

No jardim, já ninguém joga às cartas

Estou cada vez mais cansado

Mas não deixarei de ir, todos os dias

Ao jardim perfumado.

José Silva Costa

 

 

02
Dez18

Frio

cheia

Frio

Para o gélido frio de Dezembro

O teu calor aconchegante

No sorriso do teu olhar vejo a magia do mar

Onde os nossos sonhos podem navegar

Nos teus rubros lábios de romã

Vão os nossos beijos namorar

As redes virtuais, vamos desligar

Não há um olhar que brilhe no vazio

Da navegação da internet

Nada, como caminharmos, lado a lado

Sustendo o Mundo, por muito, que seja, pesado

No virtual não há lugar para namorar

Juntos, vamos o Mundo mudar

José Silva Costa

 

 

 

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D