Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

cheia

cheia

15
Abr16

Ajuste direto

cheia

Por que razão não acabam, de vez, com o ajuste direto?

Porque é uma maneira de favorecerem os amigos e, em certos casos, até os inimigos: dá para todos.

Tal como as leis para prevenir a corrupção, que, muito trabalho dá a polícias, advogados e juízes.

De, quando em vez muito badaladas, mas que nunca conseguiram ser aprovadas!

Quem faz e aprova leis, ia-se incriminar?

 

14
Abr16

Mais cargos públicos

cheia

Todos querem ser Presidentes.

Toda a Esquerda quer mais cargos públicos.

Mais Freguesias, mais Concelhos, quem sabe, até Regiões, porque o País é de grandes dimensões!

O que todos querem é poleiro, serem Presidentes, para terem cadeiras diferentes.

Ninguém os vê empenharem-se em reorganizar o Território, no sentido de uma maior harmonia, esbatendo as desigualdades entre o litoral e o interior.

Não! Porque isso não é para o Senhor Doutor: dá trabalho e dor.

Pelo contrário, querem dividir o País em cotadas, para que cada um possa ter a sua.

Há maior ambição, para o Português, do que ser Presidente, seja do que for?

 

 

 

José Silva Costa

09
Abr16

Lisboa

cheia

Lisboa, não te chegues perto do cais

O rio não tem mais sorrisos nem ais

E tu sabes que ficas e vais.

Vais para onde os turistas te levarem

Por terra, ar ou mar

Com o teu espreguiçar e amanhecer

Com as tuas flores, odores e tudo mais.

No futuro vão ser sempre mais

As flores a querem subir aos cais

De onde os séculos partiram

Para não voltarem mais

Perderam para sempre os teus cais

Aventuraram-se demais

Empurrados pelo brilho dos teus sais

Na esperança de voltarem

A receber mais flores

Sempre com mais cores.

 

09
Abr16

A acumulação

cheia

Andam todos aos papéis

Sempre com a ganancia de acumularem mais papel

Mesmo que sintam um sabor a fel

Por contribuírem para um triste Mundo

Por levarem vidas ao fundo.

Estão todos ansiosos, por notícias do Panamá

Mas, os jornais têm os seus canais

Primeiro os que têm menos exposição mediática

Para o fim ficam os políticos

Para funcionarem como cabeças de cartaz

Para que não tenham paz.

 

05
Abr16

Custe o que custar

cheia

Custe o que custar

 

Custe o que custar, ao desemprego temos de nos habituar, porque temos muitos políticos para alimentar

Custe o que custar, sem emprego, sem subsídio, temos de nos habituar a viver do ar

Custe o que custar, o Panamá, temos de engordar

Como é bom e importante ter poder, para aos bolsos dos outros o ir buscar

04
Abr16

Islândia

cheia

O vulcão

 

 

 

 

O jovem século XXI está-nos a tramar

No Outono de 2008, brindou-nos com a crise

Na Primavera de 2010, conspurcou-nos o ar

O vulcão islandês não nos deixa voar

A Islândia foi a primeira a afundar

A Europa não a quis ajudar

Porque ela não lhe quer, a dívida, pagar

Para se vingar, mandou o vulcão espirrar

Os aviões em terra vão ficar

Vejam como o TGV vinha a calhar

A Grécia já esta a boiar

Portugal para lá está a caminhar

Que mais, este jovem, nos estará a preparar?

 

 

 

José Silva Costa

02
Abr16

Lisboa

cheia

Lisboa, para onde vais?

Não te chegues perto do cais

O rio não tem mais sorrisos nem ais

Não sabes se ficas se vais!

O Mundo atrais

Com flores, odores, e que mais?

Com o teu espreguiçar e amanhecer, no cais

No futuro vão ser sempre mais

As flores a querem subir ao cais

De onde os séculos partiram

Para não voltarem mais

Perderam para sempre os teus cais

Aventuraram-se demais

Empurrados pelo brilho dos teus sais

Na esperança de voltarem

A receber mais flores

Sempre, sempre mais amores.

 

Pág. 2/2

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D