Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

cheia

cheia

29
Mai15

A casa da democracia

cheia

Assembleia da República em 5 meses aumentou mais de 21% a sua despesa!


Vem hoje, dia 7 de Maio de 2015, no Diário da República, 1ª Série, n.º 88, é só consultar:
https://dre.pt/application/file/67164464

A Assembleia da República, após decorridos meros 4 meses no presente ano de 2015, procedeu já à elaboração de um Orçamento Retificativo, com o aumento previsto da sua despesa em mais de 22 milhões de euros!
Os senhores deputados refizeram assim as contas para justificarem este aumento brutal da despesa: aumento do primeiro "saco azul", chamado oficialmente de "dotação provisional de outras despesas correntes" (...alguém sabe mesmo o que é isto???) mais 4.734.976,00 €, num segundo "saco azul", chamado oficialmente de "dotação provisional de outras despesas de capital (mais despesas de capital para o quê???) mais 10 milhões de euros (!!!), e, finalmente, em aumento de subsídios e subvenções para campanhas eleitorais (partidocracia!!!) mais 7.052.241,88 €.
São exatamente, no aumento da despesa: 22 milhões, 100 mil, 388 euros e 66 cêntimos na despesa da Assembleia da República, ou seja, mais 21,03% de aumento de gastos.
Ora, assim aumentando todos os dias o Estado a sua despesa, não admira que a austeridade se agrave, a fome a miséria aumentem em Portugal, a enorme carga fiscal nos conduza à miséria e a economia nacional definhe rapidamente.

28
Mai15

A vaca sagrada

cheia

O futebol: a vaca sagrada, a quem todos se ajoelham. Quem é que, em campanha eleitoral, não foi ao beija-mão do Sr. Valentim Loureiro, que, por não ser doutor, se intitula Major?

O futebol tem tanto poder, que quando querem “festejar”, fecham a cidade, como aconteceu no Marquês e na Praça do Município. Só esta modalidade conta, as outras podem ganhar muitas medalhas, que ninguém lhes dá valor!

Há muito, que há muita corrupção no futebol, mas até ontem ninguém teve coragem de tocar nos senhores do futebol! Mas, na véspera da eleição do Presidente da FIFA, em que os dois candidatos são dirigentes da organização, os americanos resolveram mandar alguns para a prisão.

O Sr. Putin já veio reclamar, porque no futebol, o mais importante não é o pontapé na bola, mas os milhões que ele movimenta.

Vale mais tarde, que nunca. Já que começaram, façam o trabalho até ao fim.

22
Mai15

O que é que se passa com a PSP de Guimarães?

cheia

 

O berço da nacionalidade

O que o berço dá, só a tumba o tira

A PSP da cidade berço parece ter mais casos de agressões!

Um advogado queixa-se de em Outubro também ter sido vítima de agressões da PSP, estando em risco de ficar cego de um olho. Mas, infelizmente não há nenhuma filmagem que o prove.

O que é que se passa, para que os forasteiros sejam tão mal recebidos em Guimarães?

São só o Boavista e o Benfica, ou serão todos? Tem alguma coisa a ver com a segunda letra do alfabeto?

No domingo passado, os agentes em vez de ficarem dentro do Estádio, resolveram vir para o exterior, depois foi o que se viu: Pai e filho brutalmente agredidos pela PSP, um Estádio destruído, roubado, vandalizado, uma vergonha indescritível!

Os meliantes não perderam tempo, correram ao facebook, a venderem o produto do roubo, será que não têm pinga de vergonha?

O berço da Nação merecia melhor fama!

 

 

José Silva Costa

12
Mai15

Catarina Eufémia

cheia

Baleizão, 19/05/1954

Catarina Eufémia

O dia parecia de calma, com o mercúrio a passar o quarenta graus centígrados

Mas, de repente tornou-se num inesquecível dia de terror

As espigas já estavam douradas, segá-las era uma oportunidade de enganar a fome

Porque com trabalho sazonal, monda e ceifa, a fome era endémica.

Querias, para os teus filhos, pão

Querias, ao patrão, expor a tua razão

Com a força de quem tem filhos para criar

E, para melhor a aflição demonstrar

Decidiu, nos braços, o terceiro filho, levar

Quem poderia adivinhar, o que os podia esperar?

Quando, com a realidade não conseguimos conviver

É às armas que, os fracos, costumam recorrer

Não é isso que, no Mediterrâneo, estamos a fazer?

Com a convicção de que te iam entender

Porque, certamente não quereriam ver

Os teus filhos, à fome, morrer!

Enfrentaste um tenente, que não teve pejo em te abater!

Com três tiros: um por cada filho

Cego, pelo poder, nem pensou no que estava a fazer

Uma dor! Um horror! Que o Mundo nunca vai esquecer!

 

José Silva Costa

 

,

 

 

10
Mai15

A Europa

cheia

A Europa

 

O princípio e o fim

 

 

 

Mesmo que o sistema político fosse perfeito

O povo nunca estaria satisfeito

Criámos cómodos aviões, e até foguetões

Mas continuaremos a depender dos feijões

Como está, a Europa, não tem jeito

Tem demasiado, pequeno, sujeito

Estamos, por todos, a ser ultrapassados

Não honramos os nossos antepassados

Ou criamos uma Federação de Estados

Ou, ao fracasso, estamos condenados

Queremos ter todas as regalias

Mas, no trabalho, temos de ter melhorias

Somos muito heterogéneos

Mas precisamos de génios

Que façam deste Continente

Uma única gente

Capaz de ser solidária e inteligente

Utilizando a mente

Para abraçar cada Continente

Pondo, a paz e o progresso, na frente.

 

 

 

 

 

 

 

José Silva Costa

 

08
Mai15

Liberdade

cheia

Está difícil , o parto da nova lei sobre a cobertura de atos eleitorais!

Os Partidos querem condicionar o direito de informar

Todos os Partidos lidam mal com a liberdade de imprensa!

Amplas liberdades, o que é?

Querem voltar à censura? Infelizmente, a autocensura está por todo o lado, todos nos autocensuramos.

Como diz o Fernando Dacosta: “ quem diz o que pensa está lixado.”

Espero que os diretores de informação, de todos os meios de comunicação social , continuem a bater-se por uma informação livre, sem censura.

03
Mai15

Mãe

cheia

Mãe, mãe, mãe

Palavra tão doce

Toda feita de amor

Com perfume de flor.

O teu colo é um andor

Onde embalas o futuro

Em segurança e com calor

Acalmas toda a dor.

Mãe, Mãe, mãe

Como me sinto tranquilo

No teu regaço!

Protegido pelo teu braço

Que melhor almofada?

Onde sonho com o cansaço

De tudo o que faço

Que só superas

Com a ajuda do brilho das estrelas!

Mãe, mãe, mãe

Como tu não há mais ninguém

Porque , só tu, me embalaste

Ternamente, no teu ventre!

 

José Silva Costa

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D