Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

cheia

cheia

29
Out07

Natividade

cheia

Natividade

 

Hoje, o Mundo tem mais encanto

A vida sorriu em pranto

Uma flor acendeu a magia

Nasceu um inesquecível  dia

 

Hoje, a Terra tem mais luz

Uma estrela iluminou o dia

Com raios de harmonia

Acordou tudo o que dormia

 

Hoje, o Sol tem mais alegria

O sonho acordou a luz do dia

Enquanto a Lua, no céu, dormia

Uma rosa, na terra, nascia

 

Hoje, a vida tem mais alegria

O teu perfume invadiu o dia

Os olhos choraram de alegria

Que encantadora melodia

 

 

Hoje, a Lua tem mais magia

Deu à luz  um diferente dia

Num pranto de alegria

Uma nova vida sorria

 

Hoje, o Vento tem mais  furor

Nas asas traz perfume de dor

Nos lábios  a mais bela flor

Nos olhos lágrimas de amor

 

 

José Silva Costa 

 

25
Out07

Por Terras de Espanha

cheia

Por Terras de Espanha

 

Em Santillana del Mar

As casas e as flores parecem querer falar

Sorriem  para os fotógrafos

Quando estes as estão a contemplar

Uma simbiose perfeita

Para os olhos de quem as espreita.

 

Na planície fria

Salamanca é guia

A sua velha Universidade irradia

O saber, que a juventude cria.

 

O Douro namora Zamora

Corre pela meseta fora

Galga tudo o que se atravessa à sua  frente

Na ânsia de atingir o poente.

 

León é diferente

Nas suas belas ruas

Cabe toda a gente

Os leões guardam o futuro e o presente

Tem um perfume que se sente

O Bernesgas corre lentamente

Embala suavemente

A cidade  e a sua gente.

 

Fernando Alonso não venceu

Mas, o povo das Astúrias muito sofreu

E, Oviedo não o esqueceu.

 

Gijón é um encanto

As montanhas são o seu manto

As Astúrias  são um lindo principado

No mar Cantábrico encalhado.

 

 

 

José Silva Costa

13
Out07

A guerra no Iraque

cheia

  Rodízio, 08/04/2003

 

A Guerra em Directo

 

A Primavera não trouxe flores

A guerra só traz horrores

As crianças gemem de dores

As guerras são tumores.

 

As bombas nos televisores,

As crianças jazem, sem dores.

Os hospitais não têm dadores,

Os aviões são vampiros voadores.

 

A câmara de filmar ensanguentada,

O operador jaze morto, na estrada.

A memória para sempre arrepiada

Pela imagem, na televisão, passada.

 

A mãe beija a filha, que está magoada

A criança abre os olhos, de assustada

É a morte, pelo avião, anunciada,

Foi o míssil, disparado, na madrugada.

 

O sangue corre pela estrada

Na guerra a vida não vale nada

Só, a morte merece ser louvada

A guerra é, sempre, uma via desastrada. 

 

 

 

 

José Silva Costa

 

 

 

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D