Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

cheia

cheia

28
Jan20

A noite!

cheia

Fim do Ano

Na solidão

No meio da multidão

Procuras uma ilusão

Um beijo, um abraço

No calor da noite

Um olhar, um voto de feliz ano

Nas lágrimas do fogo-de-artifício

Limpas as tuas

Tanta gente nas ruas

Mas, tu sentes-te nua

Nem o calor do champanhe

Te aquece

Quando o novo ano chegar

Quando tudo acabar

Vais para casa sonhar

Quando acordares

Da bebedeira coletiva

Vais chocar contra a dura realidade

Os muitos milhões gastos na passagem do ano

Não te vão ajudar a afastar a solidão

Tudo volta a anterior tristeza

Mais mortos devido à violência doméstica

Mais mortos nas estradas

Mais mortos nas guerras

Mais intolerância

Mais desigualdades

Menos fraternidade

E, tu recordas

Os votos de feliz ano

José Silva Costa

 

 

 

 

 

 

 

 

27
Jan20

Finalmente!

cheia

 Finalmente!

Feliz Ano Novo

 

Estas três palavras brilharam, nas Bocas de todo o Mundo, nos últimos e primeiros dias dos anos de 2019 e 2020, mas deviam brilhar todo o ano,

Agradeço a todos o carinho e a preocupação pela minha ausência, a todos, muito obrigado

Mais de um mês privado do vosso convívio, foi um duro castigo, que o meu computador me impôs, por não o ter reformado em Agosto

Nessa altura, o ecrã começou a dar sinais de cansaço, aparecendo com uns risco horizontais, impedindo-me de o visualizar por inteiro

Levei-o a um técnico, que lhe colocou outro ecrã, obrigando-o a continuar a trabalhar

Mas foi sol de pouca dura, passados pouco mais de quatro meses, pelo Natal, rejeitou o novo companheiro

Logo numa altura em que máquinas e pessoas não devem ficar doentes, porque fábricas e hospitais fecham para as férias de Natal e Ano Novo

Como estava dentro da garantia, o técnico quis obriga-lo a aceitar outro ecrã o que não consegui

Mandou vir outro ecrã, o qual também recusou

O técnico e o fornecedor dos ecrãs entrarem em conflito

O fornecedor dizia que os ecrãs eram compatíveis, que o computador é que estava avariado

Por sua vez, o técnico afiançava que o computador estava bom, que os ecrãs é que não eram compatíveis, fazendo com que o fornecedor lhe mandasse um segundo ecrã, que o computador voltou a recusar

O técnico não se deu por vencido, fez uma terceira tentativa, mandou vir um de Espanha. Que teve a mesma sorte

À terceira foi de vez, entregou-me o computador e os 150,00 euros, que tinha pago, pela reparação

Foram treze anos de convívio! Foi com ele que viajei por todo o Mundo, interagi com muitas pessoas, que, infelizmente, nunca vou conhecer pessoalmente

Tantos segredos, tristezas, alegrias, leituras, comentários, fotografias, confidências, sonhos, venturas, desventuras, que partilhámos

Foi com grande pena minha que acordámos a separação amigável

Ele disse-me que também estava muito triste, mas que era fiel ao seu primeiro, amado companheiro

Para continuar a beneficiar do vosso convívio, tive abrir os cordões à bolsa

Pior, tive de quebrar o mealheiro, para comprar o meu segundo computador portátil.

Para todos, um feliz e próspero, Ano Novo

 

José Silva Costa

 

 

 

 

 

 

 

  

Bom

 

 

 

 

 

21
Dez19

Bem-vindo!

cheia

O Inverno

Este ano vai chegar vestido a rigor

Não vai vestir a roupa do amor

A tua roupa tem cor: é escura!

Não vale a pena vires de cor-de-rosa

Porque as tuas roupas são:

Vento, frio, chuva, neve

Lá que faças umas trevas pelo Natal!

Tudo bem, e as famílias agradecem

Vires disfarçado é que não é do agrado

Porque não podes deixar de fazer o teu trabalho

Por muito que ele não seja, por alguns, apreciado

O vento, o frio, a chuva, e a neve são tão precisos, como o sol é amado

Por seres incompreendido e mal olhado é que foste beneficiado

Com a maior festa da família, no teu reinado

Privilegiado, por seres, por dois anos, beijado

Portanto, não se sintas acanhado

Alguém tem de fazer o trabalho aturado

Porta-te bem nas madrugadas

Para que ninguém te culpe pelas mortes nas estradas

Já nos basta a “Elsa,” ter fechado o Outono, com morte e desgraça

Para lavar os rios, que tanto precisavam, podia ter tido mais cuidado

Para se ver um rio alagado

Não era preciso ter tudo estragado

Ainda bem que não é, por nós, o tempo, governado

Feliz Natal para ti e para todos nós.

 

José Silva Costa

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

17
Dez19

Monte da Lua

cheia

Monte da Lua

Na Unidade de Saúde, Monte da Lua

Os profissionais são muito competentes

Todos têm uma palavra de carinho e esperança, para todos os utentes

Do Senhor da segurança à Senhora da limpeza

Passando pelos administrativos, e quem presta cuidados de saúde, todos, formam uma equipa coesa

Todos se empenham em ouvir os utentes

A unidade de Saúde, Monte da Lua, é uma luz acesa

Para todos têm uma palavra, para aliviar a tristeza

A saúde, é como por a mesa

Os médicos têm de escolher os melhores ingredientes

Para curarem todas as doenças dos doentes

Um diagnóstico certeiro

Um bom acompanhamento pelo enfermeiro

Faz com que nos sintamos agradecidos

Por tanto esforço, para um bom atendimento

Procurando, com toda a sua sabedoria, erradicar o sofrimento

A todos, muito obrigado, pelo seu esforço e empenhamento.

 

José Silva Costa

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

14
Dez19

As janelas!

cheia

O Olhar

Pela transparência do ar, vejo o teu olhar

No fundo, os olhos estão sempre a navegar

À procura de um coração, que possam amar

As janelas do corpo são o melhor sensório

Para encontrar quem quer admirar

Um olhar pode ser a confirmação

De que encontraram com quem voar

Os olhos não mentem

Se a sua mensagem foi atraente

A Lua não ficou indiferente

Nos olhos se lê a vida da mente

Não fechem os olhos

Para não verem o que é diferente

Os olhos são quem melhor penetra o coração

Os olhos não separam peitos em oração

Os corações são sensíveis à emoção

Os olhos amam com toda a convicção.

 

José Silva costa

 

 

 

 

 

 

 

 

                                                                                                         

 

11
Dez19

Feliz Natal

cheia

Relatório 2019

A equipa do Sapo Blogs bridou-nos com uma prenda de Natal

Para além do relatório anual dos nossos blogs, foi escrutinar quais as palavras mais utilizadas

Foram muitas letras encostadas e muitas palavras alinhadas

Muitas horas aos blogs, para escrever e ler, foram dedicadas!

Família e amor foram as palavras as palavras vencedoras

Primeiro o amor, depois a família

Para todos os leitores e autores, um feliz Natal e um próspero Ano Novo

Para a equipa do Sapo Blogs, muito obrigado, pelas prendas

Com votos de que o próximo ano seja, ainda, muito melhor.

Feliz Natal

José Silva Cota

08
Dez19

Balanço

cheia

Natal

Aproxima se mais um Natal, fim-de-ano, balanços, retrospetivas de mais um ano

Uma época muito especial, em que todos querem reunir as famílias

Mais nenhuma data é tão forte, que provoque tão grande movimentação

Uma rotação anual, para as distâncias encurtar, graças ao poder voar

Como é que há quem questione se avançámos, assim tanto!

Como se no último século não tivéssemos feito, quase tudo

Menos o essencial: acabar com as guerras, com a fome, com as desigualdades, com a poluição, que nos consome

Foi e será sempre assim, a ambição de alguns não se condoe com o bem de todos

Por isso, uns tanto avançam, enquanto outros ficam parados no tempo

Outros tentam travar e parar a revolução dos que querem que o ar continue respirável

Aproveitemos esta reunião familiar, para o futuro saborear, sem os problemas descorar

Porque não é enterrando a cabeça na areia, que vamos lá chegar!

Está nas nossas mãos, o fumo dos carros reduzir, sem fanatismos, racionalmente

Ou queremos que a sua comodidade, lentamente, nos vá matando!

Quem é que está do lado certo, do lado errado, sem falar dos que não estão em nenhum lado!

Este século já nos mostrou que tudo é possível!

Problemas de séculos parecem estar em vias de resolução, redução

Respeitar as mulheres, nas diversas dimensões: igualdade no local de trabalho, ser respeitada no local de trabalho, no lar, na via pública

São séculos de subalternização, que não vão desaparecer de um dia para o outro!

Mas, estas duas décadas, do século XXI, fizeram mais que todos os outros!

Estou esperançado de que este é o século das luzes, da humanização, de que duma vez por todas compreendermos que somos todos irmãos, que temos direito a uma vida digna, sem exploração.

José Silva Costa

 

 

 

 

04
Dez19

Likes!

cheia

Likes!

Para terem êxito, nas redes sociais, há pessoas que são capazes de porem a vida em perigo

Uma jovem, de vinte anos, queria tirar uma fotografia panorâmica das iluminações de Natal

Para isso, pediu autorização para subir à cobertura dum supermercado, em Braga

A cobertura não aguentou, e, ela despenhou-se, partindo os membros superiores e inferiores

Muitos casos destes têm acontecido, por todo o lado, por causa duma fotografia perfeita

Há anos, no Cabo da Roca, um casal de estrangeiros, que queria, com o Atlântico, um enquadramento perfeito

Ultrapassou o muro de proteção e colocou-se de costas para o mar, para a recordação perfeita

Quem estava a tirar a fotografia, foi-lhes pedindo para recuarem, até que se precipitaram e caíram pela arriba abaixo, o que lhes causou morte imediata

Gosto muito de ver, todos os dias, as belas fotografias, que aqui publicam, nos blogs do Sapo

Mas, por favor, nunca ponham a vossa vida em perigo, para obterem a melhor fotografia do mundo, porque os likes não valem esse risco!

Na flor da vida, a vida interrompida, com marcas para sempre, por uma ação irrefletida, não só dela, mas também de quem a autorizou a subir à cobertura do supermercado.

 

José Silva Costa

 

 

01
Dez19

Ambiente!

cheia

Dezembro

Dezembro! Chegaste com frio, neve, chuva e vento

O costume, para um inverno atento

Um mês cheio de sorrisos, abraços, festejos, e, do ano, o último evento

Em vinte e cinco de Dezembro o mais importante ajuntamento

Para a família comemorar, de Cristo, o nascimento

É, sem dúvida, de todo o ano o, mais esperado, dia

Num ano em que todas as atenções vão para o ambiente

A o2/12/2019, o Mundo reúne-se em Madrid

Para mais uma cimeira, para proteger o ambiente

Jovens, de todo o Mundo, manifestam-se ruidosamente

Para pressionarem os políticos, porque o assunto é urgente

Há quem os jovens, descredibilizar, tente

Mas, eles estão determinados a seguir em frente

O Mundo nunca mais será o mesmo, depois do esforço desta gente!

Vamos ter de mudar de hábitos

Para que não se perca a esperança

De que os séculos vão continuar a viver

Para que todos tenham uma vida melhor!

 

José Silva Costa

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

29
Nov19

Nódoas

cheia

Humanistas e economicistas

Orgulhamo-nos de sermos um povo solidário, e com razão!

Pelas muitas provas dadas

Mesmo que alguns donativos caiam em bolsos errados

Os nossos, bons, gestores também têm sido condecorados

Ainda que tenham levado muitas empresas à falência

E, outros tenham utilizado o dinheiro dos depositantes

Para comprarem amigos e muitas outras coisas mais

Já lá vai há mais de uma década, e nada!

Primeiro deram-lhes uns anos para esconderem o que tinham desviado

Alguns já foram julgados e condenados

Mas, os recursos são muito demorados

Ainda prescrevem, primeiro que transitem em julgado!

Os nossos mais ilustres, sempre tão solidários

Contratam sociedades de advogados

Para não pagarem os impostos

Como recompensa, são condecorados

Quando os escândalos rebentam, de medalhas continuam, carregados

Este final de ano prometia ser de paz e alegria

Toda a gente a contribuir para melhorar o ambiente

A acender luzinhas e a oferecer brinquedos de plástico

A distribuírem beijinhos e votos de felicidades

A interromperem programas de televisão

Para não ferirem suscetibilidades

Veio a Entidade Reguladora da Saúde, um relatório, publicar

Para todo o ambiente azedar

Os jornalistas pegaram em duas pérolas do relatório

A uma criança de dois anos, com sintomas de meningite, foi lhe negada assistência, por ser estrangeira

A quem uma fatura devia, que se esqueceu, não quis ou não podia pagar, foram-lhe negados exames

Felizmente, temos um Serviço Nacional de Saúde Universal!

Como o povo diz : “ no melhor pano cai a nódoa”.

 

José Silva Costa

 

 

 

,

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D